traição

Você está em um relacionamento feliz. Tudo está ótimo entre os dois, mas você acaba descobrindo uma traição.

Obviamente você fica chocada, acabada, sente como se o seu coração estivesse despedaçado em milhares de pedaços.

A decisão mais lógica a ser tomada é acabar o relacionamento. Mas você o ama muito e não quer ficar sem ele. Mas também não pode deixar passar em branco, afinal, foi uma traição!

Então você pensa, pesquisa na internet, fala com as amigas e tem a bela decisão idiota de se vingar. Vai continuar com ele, mas não sem antes pagar na mesma moeda, fazê-lo sentir exatamente o que você sentiu. Afinal, olho por olho, não é?

Se ele pode, você tem direito. Certo?

Certo?

ERRADO! Essa é simplesmente a coisa mais idiota que você pode fazer.

E sabe por quê?

Vamos analisar o que você está pensando fazer.

Você quer ficar ou transar com outro homem com o único intuito de machucar a pessoa quem você ama.

Você não está a fim de outro cara, não sente desejo, não acha certo trair e nem está em um relacionamento aberto. Você só quer machucar o seu parceiro. Você só quer causar o mal.

Se você está se sentindo mal, vai fazer ele também se sentir assim.

E para isso, você vai usar outro cara que não tem nada a ver com a história. Se for um desconhecido, na balada ou tinder, vai simplesmente sair com o cara, fazer o que tem pra fazer e sumir.

E se ele for um cara legal? E se ele realmente se interessasse por você? Pode até “estraga-lo”, fazendo-o acreditar que nenhuma mulher quer nada sério hoje em dia.

E pasme, MUITO homem quer algo sério hoje e não encontra uma mulher que também queira. Acredite, eu sei, afinal trabalho com relacionamentos para homens também.

E se for um amigo, conhecido ou ex? Como vai olhar pra ele depois? E como ele vai olhar para o seu relacionamento desestruturado? E quando ele contar aos amigos o que fez?

Ninguém tem nada a ver com a sua vida, mas….

Bem, mas isso nem é o pior. O pior de tudo é usar a si mesma! O seu corpo, como se fosse um objeto, um simples pedaço de carne, algo sem valor algum…

 

Resumindo, você vai usar um cara que não tem nada a ver com isso, vai usar a si mesma sem ter vontade, tudo isso para magoar uma pessoa de quem você gosta.

“É, isso mesmo e que se f…”.

Beleza, vingou-se. Fez a merda.

Como você está se sentindo agora? Melhor? Feliz? Ou um lixo? A dor passou? A mágoa foi embora? Ou tudo só piorou? O problema se resolveu? O relacionamento voltou a ficar bom?

Acho que não, hein?

Lembrei agora de um amigo meu namorava uma garota que foi fazer intercâmbio na Finlândia. Lá, ela acabou ficando com outro cara em uma festa.

Ele não queria acabar, mas não ia deixar passar em branco. Afinal, a “honra” dele tinha que ser defendida.

Então ele foi a um festival e ficou com várias garotas na frente das amigas da namorada.

O resultado? Além do relacionamento ter virado literalmente uma bosta, porque agora ela também estava magoada, todas as amigas e familiares – sim, eles sempre ficam sabendo – ficaram contra o relacionamento. Afinal, que merda o cara fez…

A vida dos dois se tornou tão difícil quando ela voltou que o namoro de 5 anos não durou mais três meses.

“Ah, então é pra deixar passar em branco?!”

Eu não disse isso. Só saiba que todas as pessoas erram. Todas. Homens, mulheres, amigos, namorados, colegas de trabalho. Todos.

Mais cedo ou mais tarde, todo mundo vai errar. Seja algo grave como uma traição ou algo simples. Mas o fato é que todos erram.

E uma pessoa errar não te dá o direito de fazer a mesma coisa.

 

Quando isso acontece, você tem duas opções

A primeira é perdoar, esquecer e viver como se nada tivesse acontecido. Nunca mais pensar nisso e nem tocar no assunto. Sei que é mais fácil falar do que fazer, mas é isso que deve ser feito.

A segunda é encerrar o relacionamento. Seja namoro, amizade, parceria, sociedade ou trabalho. Se for algo que você não consegue superar, é a única solução a ser tomada. Eu optaria por essa decisão, aliás.

 

O que não pode fazer é agir de modo infantil, usar pessoas e a si mesma para causar o mal a qualquer pessoa, principalmente a quem você ama, mesmo que não queira ficar mais com ela. Causar o mal a alguém nunca é a melhor solução.

E se resolver ficar, saiba que ao estar em um relacionamento, é seu dever fazer o bem a outra pessoa (e vice-versa). Sei que às vezes o parceiro faz algo que te dá vontade de mata-lo, mas passando a raiva, tudo volta ao normal.

Deixe a raiva passar, veja o que realmente quer. Fique ou acabe, mas não se “vingue” desse modo.

 

Ainda quer se vingar?

Então acabe, supere, siga em frente, ignore, viva a vida e seja feliz. Essa é a melhor vingança que você pode fazer.

E garanto que vai afetar muito mais que agir como uma bebê chorona.

3 comentários

Consultor de relacionamentos. Fala a realidade "na lata", sem mimimi ou enrolação. Conta a mais pura e simples verdade, doa a quem doer. Criador do blog Cérebro Masculino. Envie sua dúvida para: contesuahistoria@alexandrechollet.com que ela pode ser respondida aqui no blog :)

Escute enquanto lê:

Quero começar esta carta dizendo que eu nunca de fato pensei em te escrever até pouco tempo atrás. Pensei que você não fazia mais parte dos meus sentimentos ou da minha vida. Pensei que você era passado, apenas porque já passou. Mas estava enganada, você está engasgada em mim, você ficou. Você foi o sangue que eu não consegui deixar que escorresse, eu não consegui me lavar, não deixei a que água limpasse meus machucados. Você coagulou e me impediu de te extravasar pra fora de mim.

Por tal razão, estou te escrevendo pela primeira vez. Estou aqui, na frente do computador deixando que o sangue finalmente escorra, e que o corte que você deixou depois me apunhalar pelas costas, vire apenas uma cicatriz. Estou me permitindo sentir a dor que você causou, e quer saber? Foi uma dor insuportável. Você foi o meu primeiro coração partido.

Por muito tempo eu não quis saber de você, só de ouvir o seu nome, eu já sentia que meu corpo era habitado por uma raiva sem tamanho. Eu evitava lembrar que você havia existido e arruinado um amor que eu jurava, que era para sempre. Quando eu decidi perdoar ele, eu tinha plena noção de que teria que esquecer aquele acontecimento, ou pelo menos, fingir que havia esquecido. Empurrei com a barriga um relacionamento durante mais quatro anos e você sabe, porque assistia de camarote. No fundo, eu não o amava mais e jamais o enxergaria da forma que eu fazia antes de você.

Meu relacionamento foi destruído pelos seus olhos claros e pela sua boca, que encontrou o caminho dos lábios dele.

Eu só queria ter sido madura o suficiente para encarar vocês dois nos olhos e deixá-los. Mas não fui. Hoje, eu vejo que dizia perdoar você da boca para fora, porque o que estava aqui dentro, borbulhava cada vez mais. O sentimento de não ter sido suficiente me cortava todas as vezes em que eu tentava fazer algo novo. Você não só afetou o meu namoro, você afetou a minha vida. E eu nunca vou esquecer daquela noite em que eu descobri que vocês haviam me ferido de uma maneira que eu nunca havia sido ferida.

Você não sabe, mas eu chorei a madrugada inteira me perguntando o motivo de vocês dois terem deixado aquilo acontecer enquanto eu não estava por perto.

Sim, depois de anos eu resolvi atribuir a culpa à vocês dois. Antes, eu tentava fechar os olhos e colocar o peso inteiro em você, que supostamente era para ser minha amiga. Eu te xingava de todos os nomes na hora das brigas, mas lá dentro do meu coração, eu sabia que você não era a única culpada. Ele era meu namorado, o amor da minha vida, a pessoa que eu confiava o meu mundo inteiro. Quando ele mesmo deixou que meu mundo se espatifasse no chão, óbvio que eu culpei você. Afinal, as mãos dele estavam ocupadas puxando-a pelos cabelos em um beijo quente.

Mas não, era Ele quem me devia algo. Você foi apenas obra do acaso, não foi? Poderia ter sido qualquer uma. Claro que eu ainda penso que era seu papel falar que “não”, era seu papel pensar em mim também. Mas no fim das contas, você pagou um preço caro e ainda paga. Sei que sua consciência não anda limpa, e que você coloca a cabeça no travesseiro e sente culpa. Se não, você não veria todas as coisas que eu posto, também teria me esquecido, não é mesmo?

Mas I, eu descobri que meu perdão é pouco pra você, sabe por que? o perdão que você precisa tem que vir de si mesma. 

Por mais essa razão, que eu resolvi lhe escrever. Resolvi assumir a dor que vocês dois me causaram, e seguir em frente, pela primeira vez. Resolvi entender que você não somente merecia meu perdão, mas também um recado lhe dizendo “Se perdoe também”. Entendi que o rancor era o real motivo de não conseguir queimar essa história dentro de mim, e como você deve imaginar pelo pouco que me conheceu, eu nunca gostei de guardar sentimentos ruins.

O rancor está indo embora junto das palavras que são digitadas.

A sua parcela de culpa no meu coração quebrado ainda é totalmente sua, mas a dele, ele vai carregar também. Enquanto isso, eu vou finalmente deixá-los. Não para serem um do outro, porque eu sei que isso vocês nunca foram. Mas para serem pessoas com uma ficha limpa no meu organismo.

Eu achei que ia me casar com ele mas realizei sonhos maiores.

A noite fatídica em que vocês me quebraram ao meio não me incomoda mais. Seu nome não me incomoda mais. Eu sou maior e eu me reergui.

Portanto, seja feliz, porque eu sou MUITO. Leve na sua bagagem o que aconteceu e aprenda. No fim, você também saiu magoada por vontade própria.

Eu te perdoo por ter me feito sangrar e te agradeço por ter me tornado mais forte. Eu te perdoo por ter me feito sentir insuficiente por anos, e te agradeço por ter me tornado MINHA e de mais ninguém. Eu te perdoo pelas lágrimas que você arrancou de mim, pelos band-aids que eu tive que colar no meu coração e por todas as vezes em que vi meu relacionamento descer ladeira à baixo e te agradeço por ter me tornado capaz de enxergar a realidade.

Você poderia ter sido uma participante com mais luz na minha história, e eu teria adorado você. Mas, apesar de tudo, mesmo que na base da “porrada” você acabou por ser alguém que veio na minha vida pra me ensinar que nem tudo é como nos contos de fadas.

Ah, e o mais importante, você está me ensinando agora mesmo à perdoar de verdade.

Sendo assim, me despeço de você (e dele) e de todo o resto. Agora eu posso me envolver em outro relacionamento sem medo do que virá, posso ser feliz sem essa pontinha de mágoa que eu guardava. Agora, sou livre.

E você? Ah, seja o que quiser.

Att,
Ex namorada do cara que você também amou.

4 comentários

19 anos de muita história para contar, autora do blog duzentaslinhas.com.br, residente do país das maravilhas e escritora nas horas vagas - nas outras também. Geminiana, sonhadora, avoada, estudante de psicologia, especialista em matérias impossíveis e completamente apaixonada por pessoas, flores e tudo que há de belo no mundo. Acredita em fadas, sereias e em um amor que cura todos os males. Quer conversar comigo pelas redes sociais? Fácil, só me chamar em @duzentaslinhas  Ou quer desabafar secretamente? Me chama no snap duzentaslinhas ou pode me mandar sua história pelo e-mail duzentaslinhas@gmail.com (juro que sou boa em conselhos)