séries

Provavelmente, você já deve ter ouvido algum comentário sobre “Girlboss”, ou sobre o livro ou sobre a recém-lançada série da Netflix. As críticas estão bastante divididas entre os lados positivos e negativos da série e neste post, citarei alguns motivos pela qual você não pode perder Girlboss.

Sinopse:

Baseado na trajetória de Sophia Amoruso, uma jovem batalhadora que começou a vida vendendo roupas antigas no eBay e hoje, aos 27 anos, tem uma marca multimilionária baseada em Los Angeles.

Sinopse do livro:

Sophia Amoruso passou a adolescência viajando de carona, furtando em lojas e revirando caçambas de lixo. Aos 22 anos ela havia se conformado em ter um emprego, mas ainda estava sem grana, sem rumo e fazendo um trabalho medíocre que assumiu por causa do seguro-saúde. Foi aí que Sophia decidiu começar a vender roupas de brechó no eBay. Oito anos depois, ela é a fundadora, CEO e diretora criativa da Nasty Gal, uma loja virtual de mais de 100 milhões de dólares, com mais de 350 funcionários. Além da história de Sophia, o livro cobre vários outros assuntos e prova que ser bem-sucedido não tem nada a ver com a sua popularidade; o sucesso tem mais a ver com confiar nos seus instintos e seguir a sua intuição. Uma história inspiradora para qualquer pessoa em busca do seu próprio caminho para o sucesso.

O trailer:

1. Girl Power!

Não ache que Sophia vai ser uma super inspiração de caráter e empoderamento, mas é sempre bom vermos mulheres no poder, né?

2. Grande inspiração pra quem se interessa por moda ou empreendedorismo

Uma verdadeira obra de arte para os amantes de moda, principalmente para quem gosta de se aventurar pelos brechós da vida, além de toda motivação empregada acerca do empreendedorismo.

3. Não desista dos seus sonhos

Se tudo parecer dar errado, respire e recomece quantas vezes for preciso!

4. Estética impecável

Como esperado da Netflix, a série possui uma estética impecável, desde a trilha sonora até a fotografia, com cortes de imagem, edição e enquadramentos perfeitos. (Um grande parabéns à direção de arte)

5. RuPaul está na série

Mais que justo enaltecer a presença de RuPaul na série, não é mesmo?

6. Sophia é gente que nem a gente

A série mostra uma Sophia com qualidades e sim, muitos defeitos. Diversas cenas mostram como ela tinha 0 respeito pelo trabalho alheio, além de cenas de furto, onde ela saia totalmente impune, como se fosse uma coisa “normal”. E o que podemos tirar disso? Tentar não repetir o erro e saber que apesar de qualquer defeito, é possível ter grandes conquistas. Seja você mesmo e tente sempre evoluir!

7. Vai te tirar boas risadas

Sendo uma série de comédia, ela cumpre muito bem o seu papel.

E aí, te convenci de dar uma chance para Girlboss?

Caso já tenha assistido, deixe um comentário aqui embaixo contando a sua opinião e quem ainda não, faça o favor! Vejo vocês no próximo post, até mais!

1 comentário

Não tantas primaveras, mas muitas histórias. Carioca, futuro estudante de cinema, youtuber, fotógrafo nas horas vagas, escritor em outras, e pai de um bulldog francês, o Frederico. Apaixonado por compartilhar sentimentos em forma de imagens e de adquirir conhecimento sobre outros mundos. Se você se identifica, garanto que vai gostar de me acompanhar nas minhas redes sociais, te vejo lá!

Imagem de Reprodução / Tumblr

Sempre temos aquele personagem que nos apegamos do começo ao fim de uma série que estamos acompanhando. Ou até alguns que tragam algo de importante com o que se passa durante todas as temporadas, não é? Hahaha, comigo não é diferente! De todas as milhares de séries que assisto, e dos milhões de personagens que me conquistam e que amo, separei os meus 6 personagens favoritos de todos para compartilhar com vocês – e claro, contar o que faz deles tão especiais.

Foi uma tarefa muito difícil, já que sou apegada à tantos e de tantas séries diferentes. Mas enfim… Vamos à lista?

 

1. Sheldon Cooper – The Big Bang Theory

Se você nunca assistiu TBBT, pelo menos, já ouviu falar do maluco Sheldon, não é? O Sheldon é um dos personagens mais incríveis que eu já vi até o momento. Por que? Porque ele simplesmente é irritante, cheio de manias, não consegue lidar muito bem com as pessoas e com seus sentimentos, e, na maioria das vezes, é chato demais. E eu me identifico com ele até aí. Ele é um Físico/Nerd que passou à conhecer a vida após ganhar uma nova vizinha – que mudou tudo não só na vida dele, mas também na dos seus outros três amigos. Do jeito dele, ele cuida dos amigos à mesma medida que implica com os mesmos. E fala sério, o Sheldon é um FOFO!

 

2. Aria Montgomery – Pretty Little Liars

Apesar de AMAR todas às Liars, a Aria com certeza é a que mais me identifico e a que me chama mais atenção. Escritora, apaixonada por livros, adora fotografar nas suas horas vagas e, é claro, sempre prefere guardar o que está sentindo ou passando para si, até não aguentar mais guardar e, com toda a dor, joga para fora. Vemos isso na maior parte dos episódios.

Outra coisa que adoro na Aria é que de todas, ela é a melhor para guardar um segredo. O que neste caso é ruim, já que isso causou vários problemas para ela ao longo da série. O estilo dela é outra coisa que me chama muito à atenção. Sempre tão diferente e ousada nos acessórios que costuma usar, e confesso desejar a maior parte do guarda-roupa da Liar. Os olhos gigantes e marcantes que ela tem, o jeito doce e tão menininha dela também me conquistaram desde o primeiro episódio. Apesar de tudo o que desenvolve com ela na série, tem como não amá-la? E uma observação muito importante: quem não queria o Ezra como professor da matéria favorita?

 

3. Regina Mills / Rainha Má – Once Upon a Time

O maior exemplo de uma relação de amor e ódio com um vilão em uma série, com toda certeza, é a Regina. É surpreendente como os escritores conseguiram desenvolver tão bem todas as fases da Rainha Má até se transformar, de verdade na Regina. Digo isso por que na série, não à vemos como aquela Rainha que queria o mal de uma princesa apenas por ser mais bela. E sim, por achar que a Branca havia traído sua confiança e claro, por ter perdido seu amor. Desde o início, sempre achei ser impossível que ela conseguisse mudar. E à cada tentativa de outros personagens, eu só duvidava ainda mais. Mas chegou um momento em que a história deu uma revira-volta tão grande, que eu vi nitidamente que com amor, tudo se ajeita. Hahahahaha O que me encanta na Regina, é que agora, mesmo “do bem”, ela não deixou seus traços de Rainha Má. Por que? Porque quando necessário ela sabe muito bem usar toda a maldade que um dia à fez ter um coração negro. Ela sabe usar o melhor dos dois lados. E uma observação: não existe atriz que se encaixe melhor para este papel do que a Lana.

 

4. Cristina Yang – Grey’s Anatomy

Não há personagem algum em Grey’s que conseguirá substituir a Cristina. Como faz para ao olhar esta foto, não lembrar da frase: “Bonita? Eu sou brilhante! Não diga que eu sou bonita! Se quer me elogiar, elogie o meu cérebro!”. Hahahaha Não há como não se apaixonar pelo jeito encantador dela (só que não) e por todas a maluquices que ela apronta dentro daquele hospital. Onde me identifico com a Cristina? No jeito de se importar com quem ama, mesmo sendo tão fria e tão grossa na maioria das vezes. Do medo de se entregar em um novo relacionamento por achar que será tão doloroso quanto o anterior – que é um defeito grave, hein. E claro, quem não ia querer ser tão determinada, brilhante e focada feito a Yang? E gente, uma amizade feito a dela com a Meredith, não se encontra tão facilmente assim.

 

5. Blair Waldorf – Gossip Girl

Queen B. do Constance e do Upper East Side, Blair sempre foi a personagem mais marcante de Gossip Girl – desculpe quem ama a Serena, mas ela me irritava bastante naquela série, nunca consegui gostar dela. Blair mostrava à cada episódio, o melhor dos dois lados da moeda: seu lado doce, frágil e menininha; assim como conhecemos uma verdadeira cobrinha com suas milhares de armações. Nós acompanhamos toda a história amorosa dela, realizando o sonho de se tornar princesa, assim como, também à vimos ter um amor quase impossível que nos fez chorar a série inteira – lê-se Chuck Bass. Também acompanhamos o relacionamento meio complicado dela com sua mãe. O que me deixava muito triste por ela, na maioria das vezes. As decepções amorosas e até com as amigas, as brigas, traições e toda a competitividade que existia nela.

Mesmo com toda a riqueza, luxos e tudo mais que rodeava a Blair, vimos como ela era uma menina normal e que muitas de nós passamos por boa parte do que ela passou. Blair me ganhou desde o primeiro segundo em que apareceu na série. E confesso que GG é e sempre será uma das minhas maiores saudades!

 

6. Barry Allen / Flash – The Flash

E em uma lista minha não podia faltar um super-herói, não é? Hahahaha. O Barry é um dos personagens que mais age por impulso de todas as séries que acompanho. Ele sempre age sem pensar quando se trata de proteger ou ajudar alguém que ama. O que, na maioria das vezes, lhe causa mais problemas do que qualquer outra coisa. O Barry tem aquele sentimento – que muitos de nós temos – de que precisa cuidar de todos o tempo todo. Ele se sente na obrigação de fazer isso. E quantas vezes ele não errou por querer ajudar? Quantas vezes isso não aconteceu conosco? Ele mostra que mesmo sendo um super-herói e salvando vidas diariamente como o Flash, não pode salvar à todos sempre. E foi assim que ele perdeu tanta gente que amava, não é? Essa série me faz chorar sempre, por dois motivos: primeiro porque o Barry sofre horrores. E segundo, à cada novo vilão ou personagem do universo da DC que faz parte de algum episódio. Mesmo com um coração tão nobre e tão grande, nem sempre ele consegue salvar o dia.

 

Alguns dos personagens que escolhi é o seu favorito também? Me conte nos comentários qual e por que!

7 comentários

20 primaveras nem sempre tão floridas assim. Baiana do interior e libriana que nunca é indecisa. Gosta de tudo organizado e no lugar, se importa mais com os outros do que com ela. Ama dias frios e chuvosos, pipoca e chocolate. Acredita que com amor, tudo se resolve. Se entrega de alma em tudo que faz. Tem incontáveis sonhos à serem realizados. Escolheu Psicologia por ser fascinada em como a mente humana funciona. É completamente apaixonada pelo John Mayer. Gosta de escrever mais do que de falar, é através da escrita que consegue colocar para fora tudo o que sente. E escreve no blog O que sinto em palavras. Passa a maior parte do tempo lendo por amar imaginar um mundo novo e uma nova história a cada livro. Viciada em café e super-heróis. E ah, adora ouvir histórias aleatórias sobre a vida. Vai adorar ouvir as suas, chegue mais! <3 stephhhalmeida@hotmail.com ou me chame no instagram!