GERAÇÃO CONTATINHO | Isabela Freitas

Pra você que não aguenta mais falar de contatinho pra lá, contatinho pra cá, e acha que nasceu no século errado. Ou na geração errada. ➜ Compre meus...

Relembre os filmes que marcaram o ano de 2007 com romances de tirar o fôlego. Afinal, não é para qualquer um completar uma década e continuar sendo lembrado.

P.S: Eu Te Amo

Os apaixonados de plantão com certeza já devem ter visto este filme pelo menos uma vez. No longa, Holly fica viúva do amado marido Gerry, que deixa para ela diversas cartas que tem como objetivo guiá-la de volta a felicidade. O filme é baseado no livro de mesmo nome da irlandesa Cecelia Ahern e foi dedicado à memória da irmã da produtora Molly Smith.

Stardust – O Mistério da Estrela


Para conquistar o amor da fria Victoria, Tristan vai em busca de uma estrela cadente, quando descobre uma terra misteriosa. Além disso, ele percebe que não é o único a procura da tal estrela. São muitos concorrentes bem mais poderosos, mas Tristan precisa ganhar o amor da estrela.

Desejo e Reparação


O filme se passa durante a Segunda Guerra Mundial quando a família de Briony Talles se reúne trazendo a tona antigos ressentimentos. Cinco anos antes, Briony, então aos 13 anos, usa sua imaginação de escritora principiante para acusar Robbie Turner , o filho do caseiro e amante da sua irmã mais velha Cecília , de um crime que ele não cometeu. A acusação na época destruiu o amor da irmã e alterou de forma dramática várias vidas.

Letra e Música

Estrelado por Drew Barrymore, o filme mostra a história de Alex, um astro do pop decadente que vê a oportunidade de voltar ao sucesso quando uma diva do pop o convida para compor uma música exclusiva. Só que ele não faz isso há anos e encontra-se totalmente sem inspiração. Mas, a sua empregada Sophie que se dá muito bem com as letras o ajuda nessa missão.

Encantada

Em Encantada a princesa Giselle, vivida pela talentosa Amy Adams foi expulsa do seu próprio conto de fadas através de um feitiço da própria sogra. Inserida no tenebroso mundo real, ela tem que aprender a viver sem encantos e magias. Quem nunca se apaixonou por esse filme tão fofo e mágico? Ah, e depois de 10 anos a Disney já confirmou uma sequência para história de Giselle e Robert. Será que eles vão para Andalasia?

 

Gostou da seleção de filmes? Nem parece que eles já completaram 10 anos não é? Qual o seu preferido?

0 comentários

Jornalista, apaixonada por histórias e pela arte de encantar pessoas através da escrita. Tenho 23 anos e amo moda, cinema, seriados e histórias encantadoras. Visite meu site: isabeltavares.com // Baixe o meu e-book "Entre a Fé a Paixão" aqui

Escute enquanto lê:

Ei, eu sei. Já fui essa garota.

Essa mesmo, quem você está tentando ser nesse exato momento. Aquela que bate no peito e diz que o coração é de gelo. Aquela que sai com as amigas e diz não estar nem aí pro ex namorado que tá beijando outra na sua frente. Aquela que se faz de forte a noite toda. Aquela que prefere não se relacionar com ninguém porque tem a certeza de que a outra pessoa irá machucar. Aquela que está feliz sempre. Aquela que tem orgulho de ser da geração desinteresse. Aquela que dá conselho para as amigas, mas esquece de si. Aquela que diz que não se impressiona com palavras bonitas.

Aquela que diz não acreditar mais no amor…

O que não te contaram é que o amor acredita em você.

Seu coração não é de gelo. Você se emociona ao fazer o bem, e morreria para salvar aqueles que ama. Você faz tudo pelos seus amigos e não suporta injustiça. Lembra aquela vez que você deixou de ir em uma festa em que seu ex namorado estaria, só pra que isso não gerasse nenhum desconforto pra ele? Então. Era amor. Lembra quando no colegial você começou a andar com a diferente da turma só porque não achava justo todo mundo excluir a menina? Era amor. Lembra quando você viu lágrimas nos olhos da sua mãe, segurou as suas, e deu o seu melhor sorriso para melhorar o dia dela? Era amor. Lembra quando aquele seu amigo chegou com suas dores, e você achou melhor guardar as suas pra outro dia e escutar o que ele tinha pra dizer? Era amor. Lembra quando você mesmo sem querer sair de casa, saiu com a sua melhor amiga, porque você sabia que se ela ficasse em casa iria chorar e se sentir mal? Era amor. Lembra de todas às vezes em que assistiu filmes de romance e se emocionou? Era amor. Lembra quando você foi em um casamento, viu o noivo chorar, e achou aquilo uma das demonstrações mais puras de afeto existentes? Era amor. Lembra quando você deu uma esmola pra uma criança de rua, e o sorriso dela mudou o seu dia? Era amor. Lembra quando você passou o dia inteiro ouvindo histórias repetidas da sua avó, mas mesmo assim fingiu que estava ouvindo pela primeira vez? Era amor. Lembra de todas às vezes em que brigou com o seu irmão, e sentiu uma pontinha de arrependimento logo depois? Era amor. Lembra quando você disse que não acreditava no amor? Você estava pensando nele.

Era amor.

Você é amor. O tempo todo.

Não duvide disso. Não vista armaduras, não tente esconder seu coração atrás de uma camada de gelo que sequer existe. Nosso coração foi feito pra bater forte, pra sentir, pra doer, pra amar, pra sangrar. Pra ser livre. Não deixe de acreditar, não deixe de fazer o bem. Não se torne aquilo que te machucou, não desconfie de quem te estende a mão, não dê as costas para sentimentos bonitos. Eles existem.

Se entregue, se permita ser sempre frágil. Só vive por inteiro aqueles que não tem medo de sentir.

E como é aquela frase mesmo…? Nós somos aquilo que emitimos.

Você é amor. Seja amor. Sempre amor…

 


Gostou do texto? Comente! Sua opinião é muito importante pra mim 🙂

43 comentários

Isabela Freitas tem 25 anos, mineira, atualmente em São Paulo, mas vive mesmo no mundo da Lua. Gosta do número 7, amores de arrancar o coração, bichinhos de rua e músicas fofinhas. Ah, ela adora signos também. Sagitariana, teimosa, sincera, sonhadora, dramática e um pouco exagerada. Mas só um pouquinho. Autora dos livros "Não se apega, não" e "Não se iluda, não", e você pode comprá-los aqui. Juntos eles já venderam 500.000 exemplares e até hoje eu não acredito nisso.


Você não me conhece, mas eu te conheço.

Sei que seu sorriso costumava ser largo, verdadeiro e contagiante. Sei que você gostava de se divertir pra valer e que seus objetivos pareciam muito mais possíveis. Eu sei que quando você era menorzinha, seus sonhos eram coloridos e você se sentia corajosa o suficiente pra derrotar os monstros que ficavam embaixo da sua cama.

Vai por mim, eu te acompanho há algum tempo. 

Você não me vê e não me sente, mas eu te observo acordar assustada de madrugada com medo do escuro. Seus sonhos se tornaram pesadelos e agora você se encolhe na pontinha da cama, ao invés de se esparramar por ela. Eu vejo que você liga a televisão bem baixinho e só pega no sono novamente com muita dificuldade. Vejo que dói, que o cansaço briga com a insônia e você tem vontade de fugir.

Mas não foge, porque está presa em si mesma. 

Eu noto quando você deixa o celular em modo avião só para não precisar inventar mais uma desculpa pros seus amigos. Noto que seu coração acelera e sua mente trabalha tão rápido que você fica até tonta. Eu sinto seu estômago embrulhar toda vez que você sabe que vai precisar ir lá fora, que vai precisar ver o mundo como ele é, vai precisar sentir o sol aquecendo sua pele.

Eu sei que na verdade, você quer se esconder nas suas cobertas.

Mas posso te contar uma segredo? Esse serzinho que parece que está crescendo em você a ponto de te engolir de dentro pra fora, sou eu. Essa dor nas costas, esse aperto no peito e essa sensação de solidão, sou eu.
Eu sou a escuridão que te embala nesse estado apático. Eu fui tomando conta de você aos pouquinhos, fazendo de você minha casa. Roubei as gargalhadas, a força de vontade e o brilho dos seus olhos.

Esperei seu organismo me combater e me mostrar quem é que manda. Mas ele não combateu.

E eu não tenho como ir embora sozinho, você precisa me expulsar. Você precisa me dizer que não sou eu quem controlo sua vida.
Você é forte. Não deixe que a minha fraqueza se torne a sua. Eu te observei, eu te conheço como ninguém no mundo te conhece e por isso eu sei que você pode se reerguer e transformar minha melancolia em alegria.
Você sempre teve esse dom, não lembra? Você transforma coisas invisíveis em coisas bonitas. Você desabrocha rosas e faz a lua sorrir todo dia.

Você é capaz de transformar minha escuridão em luz. 

E eu te peço, transforme. Mar calmo nunca fez bom marinheiro, você sabe. Você consegue quebrar as ondas, domar a tempestade e me transformar num arco-íris daqueles.
Vai por mim, eu sou parte de você.
Eu sempre serei parte de você e é claro que não é fácil me transformar em algo vibrante e positivo. Eu sou difícil.

Mas não sou impossível. 

Você pode me libertar e se libertar, só não perder a fé. Só não perder a certeza de que é uma batalha que você pode vencer. Nós dois ganharemos, você vê?
Eu serei leve e ainda serei uma parte de você.
Você não está sozinha, estamos juntos nessa, você só precisa acreditar que na verdade, eu posso ser seu amigo.
Abra suas asas devagarinho, enfrente essa dorzinha que você sente, esmague o medo e vá lá fora. Veja o céu, veja as estrelas. Observe o mundo de verdade, sinta o cheiro da terra molhada, o vento nos seus cabelos.

Me transforme em beleza. Veja Luz. Seja luz. 

4 comentários

19 anos de muita história para contar, autora do blog duzentaslinhas.com.br, residente do país das maravilhas e escritora nas horas vagas - nas outras também. Geminiana, sonhadora, avoada, estudante de psicologia, especialista em matérias impossíveis e completamente apaixonada por pessoas, flores e tudo que há de belo no mundo. Acredita em fadas, sereias e em um amor que cura todos os males. Quer conversar comigo pelas redes sociais? Fácil, só me chamar em @duzentaslinhas  Ou quer desabafar secretamente? Me chama no snap duzentaslinhas ou pode me mandar sua história pelo e-mail duzentaslinhas@gmail.com (juro que sou boa em conselhos)