GERAÇÃO CONTATINHO | Isabela Freitas

Pra você que não aguenta mais falar de contatinho pra lá, contatinho pra cá, e acha que nasceu no século errado. Ou na geração errada. ➜ Compre meus...

pequenos-erros-nao-podem-separar-grandes-sentimentos

Sabe de uma coisa? Nunca entendi muito bem o que significa guardar rancor das pessoas. Acho que é porque nunca consegui. Ah claro, já tentei! Muitas vezes. Quando alguém me machucava eu ficava repetindo pra mim mesma ”Larga de ser idiota, não perdoa, não perdoa, não perdoa”. E isso dava certo, até a pessoa chegar com um sorriso no rosto e dizer “Me desculpa, vai…”. Pronto. Eu desfazia meu beicinho de raiva e já ia pro abraço. Lá vai a idiota perdoar mais uma vez!

Já me martirizei muito por isso. Por não conseguir ficar com raiva das pessoas. Por me deixar levar com apenas um sorriso e uma promessa de que não vai acontecer de novo. Mas sabe o que eu descobri? Isso é lindo demais. Maravilhoso. Raro.

É claro que vão te magoar. Sinto dizer isso, mas seu coração vai ser destroçado muitas vezes. Mas o segredo é se jogar de cabeça sem se importar com as consequências. Se você gosta de alguém, perdoe, insista, vá até o fim. Porque se não der certo, pelo menos você poderá dizer que tentou de todas as formas possíveis. Não tem nada pior do que se decepcionar com alguém que gostamos muito e só por orgulho  não perdoá-la. Você fica remoendo pra sempre aquela raiva misturada com o amor que um dia sentiu. Você se sente idiota por abrir mão de um amor tão grande a troco de um erro que poderia ser facilmente perdoado. Muitas vezes perdemos alguém que gostamos porque colocamos na nossa cabeça que ela não merece nosso perdão. Mas e se fosse você quem tivesse errado? 

Eu não gosto de perder pessoas. Em hipótese alguma. Todo mundo erra um dia. Às vezes fazemos coisas que não gostaríamos de ter feito. Nos arrependemos. E não existe nada melhor do que ter alguém que acredite em você. Alguém que acredite que você pode mudar. Alguém que diga ”Eu te perdoo, porque o que eu sinto é maior do que seus erros.” Alguém que não suporta a ideia de perder. 

E eu sou esse alguém. Eu acredito nas pessoas. Eu acredito que erros, são somente erros (e todos cometem). Eu acredito que guardar rancor não te faz esperto, só te faz um idiota. Um idiota que prefere perder uma pessoa que ama, do que perdoá-la. Um idiota que acha que ninguém pode errar. 

Pequenos erros não podem separar grandes sentimentos. Lembrem-se disso.

24 comentários

Isabela Freitas tem 25 anos, mineira, atualmente em São Paulo, mas vive mesmo no mundo da Lua. Gosta do número 7, amores de arrancar o coração, bichinhos de rua e músicas fofinhas. Ah, ela adora signos também. Sagitariana, teimosa, sincera, sonhadora, dramática e um pouco exagerada. Mas só um pouquinho. Autora dos livros "Não se apega, não" e "Não se iluda, não", e você pode comprá-los aqui. Juntos eles já venderam 500.000 exemplares e até hoje eu não acredito nisso.

petrova-is-back-the-vampire-diaries-spoilers

Aposto que você deve estar se perguntando que Petrova é essa de olhos azuis e super linda, já que Elena e Katerine aparecem ao fundo da foto. Pois é bitches, se segurem! Porque como se já não bastasse a Nina Dobrev fazer dois papéis em The Vampire Diaries, agora ela vai fazer mais um!


Não sei se vocês já se atentaram ao fato de que quando a Katerine foi apresentada ao Klaus pelo Elijah, ele disse ''Você parece com alguém que eu conheci…'' Na hora já bateu um alerta! Como assim? Outra Doppelganger? Na verdade ela é a original, a que deu origem a toda essa história. Sempre foi dito que a Katerine era uma cópia, mas cópia de quem né?

O nome dela é Charlotte Petrova, e tudo indica que o Klaus tenha sido apaixonado por ela no passado. Essa história vai dar o que falar! Bapho! Só espero que o meu Damon esqueça de vez a chatíssima da Elena e se apaixone por essa Charlote. Sonhar nunca é demais né?

36 comentários

Isabela Freitas tem 25 anos, mineira, atualmente em São Paulo, mas vive mesmo no mundo da Lua. Gosta do número 7, amores de arrancar o coração, bichinhos de rua e músicas fofinhas. Ah, ela adora signos também. Sagitariana, teimosa, sincera, sonhadora, dramática e um pouco exagerada. Mas só um pouquinho. Autora dos livros "Não se apega, não" e "Não se iluda, não", e você pode comprá-los aqui. Juntos eles já venderam 500.000 exemplares e até hoje eu não acredito nisso.

 

primeiro-ela-depois-ele

Me amo demais? Talvez. Prefiro pensar que esse amor próprio é minha armadura, meu jeitinho de proteger esse coração bobo de um mundo traiçoeiro. Coração bobo que se ilude com qualquer palavra, com qualquer olhar, com qualquer beijo escondido. Esse coração não sabe de nada, ah não. Fica doido pra se entregar pro primeiro idiota que aparece, fica sim. 

Mas é aí que meu amor próprio diz ''Não, não e não! Nada de se entregar pro primeiro que aparece: primeiro você, depois o mundo.'' E quer saber? Desde que resolvi escutar ele não espero mais ligações no dia seguinte, na verdade não me importo. Quer ligar? Ok. Talvez eu te atenda. Não ligou? Ok. Eu não fazia questão mesmo. Não acredito mais em pessoas vazias, dessas que dizem ''eu te amo'' olhando no fundo dos seus olhos na primeira semana. Meu deus, como que alguém pode acreditar nisso? Se não fosse meu amor próprio.. Aposto que eu acreditaria. Ah, acreditaria sim. 

Porque as pessoas que não se amam em primeiro lugar, se agarram a qualquer sentimento, se agarram a qualquer pessoa. Elas querem acreditar que tudo é verdade. Mesmo sabendo no seu íntimo que aquilo não passa de uma ilusão. Elas colocam o mundo acima de suas vontades, se acham inferiores e se submetem a qualquer um.

Mas quer saber? Quer saber mesmo? Uma mulher que se ama e se valoriza chama muito mais atenção. Aquela mulher tão confiante de si que intimida qualquer homem. Aquele tipo de mulher que os homens não chegam perto porque tem medo de levar um fora histórico. Ela pode estar em pedaços por dentro, mas nunca vai demonstrar isso a ninguém. Vai responder a todos com um sorriso no rosto que ''está tudo bem'' e ''não há nada de errado''. Ela não deixa suas fraquezas à mostra. Há quem diga que esse tipo de mulher nunca está triste. Mal sabem eles o quanto é difícil esconder. Mas ela consegue. Não se abala por pouco.

Ela não é o tipo de mulher que se entrega a qualquer um, você tem de conquistá-la. Dia após dia. Tem que ganhar sua confiança, merecer sua atenção. Se mostrar alguém digno de receber o seu amor. Se mostrar o tipo de homem que ela espera: aquele que vai conseguir romper a barreira do seu coração de pedra que só ama a si mesma. Aquele que vai mostrar a ela que é seguro se entregar, sem medo. Aquele que vai mostrar que merece ser segundo lugar na sua vida. Afinal, primeiro ela, depois ele né?

46 comentários

Isabela Freitas tem 25 anos, mineira, atualmente em São Paulo, mas vive mesmo no mundo da Lua. Gosta do número 7, amores de arrancar o coração, bichinhos de rua e músicas fofinhas. Ah, ela adora signos também. Sagitariana, teimosa, sincera, sonhadora, dramática e um pouco exagerada. Mas só um pouquinho. Autora dos livros "Não se apega, não" e "Não se iluda, não", e você pode comprá-los aqui. Juntos eles já venderam 500.000 exemplares e até hoje eu não acredito nisso.

Te espero assim como alguém que espera o impossível. Te espero sem esperança, sem expectativas, só espero. Te espero como quem sabe que não vem. Te espero porque…

Sexta feira SUA LINDA! Não entendo como que um dia tão lindo como esse não é feriado, fala sério. A semana demora 5 anos pra passar e…