Sem Categoria


Eu só queria dizer que eu te entendo.

Eu entendo seus medos, sua insegurança e receios, sua falta de jeito, sua ausência ressentida e seu afeto trancado. Eu entendo, porque por trás desse sorriso aberto que eu dou quando chego nos lugares há uma armadura tão forte e tão dura que eu faço questão de vestir antes de sair de casa para casos como esses. Casos de sintonia. De coincidências – as quais reluto, mas não acredito.

Eu entendo porque, senta aqui e assume pra mim… estamos perdidos, não é? Perdidos nos bares, entupidos de porcarias que nos deem uma fuga da realidade, atuando em restaurantes com companhias desagradáveis que a gente finge gostar pra transar. Eu entendo a tua tristeza e a questão que fazes de manter distância.

Eu entendo porque somos apenas humanos, frágeis e errantes, consumidos pelas aparências, contagiados pelo vírus da carência, desiludidos sobre sentimentos, afogados em egos. Humanos cheios de incertezas e desacreditados num mundo cheio de gente que não vale a pena.

Mas eu entendo principalmente o teu sufoco. Porque é sufocante, sim. É sufocante fingir o tempo todo que não se importa, que não sente falta de carinho, que amor é coisa de adolescente. É sufocante chegar em casa, sozinho, tirar a armadura e ter que lidar com todos os pensamentos evitados durante o dia, porque agora é você, seu travesseiro e sua consciência. É sufocante lidar com tudo que há dentro da gente e que não tem nome.

E, se eu te entendo tanto e tão bem, porque você não liga, não aparece na minha porta com um combinado de sushi, com a sua melhor camisa me convidando pra dançar, com uma flor de plástico que foi tudo que deu pra comprar na vinda pra cá que foi decidida no impulso? Seria você alguém igual à mim, que não demonstra por medo do julgamento, que finge desapego pra não se mostrar tão vulnerável, que não procura porque vive o eterno jogo do charminho e acaba assim perdendo pessoas e vivências que poderiam ser os finais felizes que tanto procuramos?

Porque se for, meu amor, segura a minha mão e escuta: eu só queria dizer que eu te entendo.

0 comentários

Rossely Rodrigues, atende por Secéu desde que se conhece por gente. Gaúcha, geminiana que não sabe se acredita em signos, formada em Letras Português Inglês pela FURG, escritora amadora - com muito amor, mesmo! 25 anos de muita história pra contar e outras que é melhor deixar pra lá.

A vida a dois não é (e nunca foi) uma necessidade, por mais que muitas vezes pareça uma exigência da sociedade. Na realidade, todos nós temos esse poder fantástico de nos completarmos sozinho, sem precisar de mais ninguém! Ser feliz é um estado individual, onde suas expectativas sobre o que o mundo te dá são atendidas. Quem costuma esperar demais está sempre achando que a vida está em débito, que falta alguma coisa e que, logo, não se pode ser feliz. Apesar disso, todo mundo já se rendeu em algum momento aos romances da vida, assistindo algum filme de Hollywood ou alguma animação da Disney. E por mais que insistam em dizer que são essas modelações de perfeição que iludem a gente, eu gosto de acreditar que são esses roteiros tão delicadamente escritos que constroem a nossa alma, a nossa força de se doar para as pessoas. Afinal, se a gente não pode doar amor ao mundo como esperar que ele nos traga o amor de volta?

Encontre alguém que te olhe com os olhos fixos e se perca no seu olhar sem razão alguma. Encontre alguém que pegue sua mão na rua e não solte por nada, que te abrace apertado no meio de todo mundo e sinta orgulho de quem você é. Encontre alguém que te elogie o tempo todo, quando você terminar de se maquiar ou quando você tiver acabado de acordar. Encontre quem te tire o riso nos dias nublados, que te faça gargalhar fácil. Encontre alguém que te conheça bem, que saiba como te animar, que saiba quando você precisa de um cafuné. Encontre quem goste dos seus memes, que assista a seus filmes e séries com você, que te leve comer pastel. Ache a pessoa que te fará sentir única, que te provará o amor na sua forma mais bela, que não se importe com dinheiro, com aparências, com as pessoas invejosas e com a sociedade normatizadora. Ache quem te de rosas, chocolates, balões e cartas escritas à mão. Encontre quem te leve nos seus shows preferidos, quem desça as escadas do prédio sexta à noite de inverno com chuva para buscar a pizza na portaria. Encontre quem não tenha medo de viver uma vida inteira ao seu lado, que queira fazer planos, que queira ter um filho ou um cachorro, que esteja pronto para reescrever toda a sua vida com você ao seu lado. Ache quem você possa confiar seus segredos e traumas, quem te de um ombro quando você chorar, quem te ilumine o dia, quem te espere depois do trabalho com um sorriso e um abraço apertado, que te faça massagem nos pés. Ache quem respeite suas diferenças, quem te leve viajar, quem te faça surpresas, quem vele teu sono, quem te pegue no colo, te aperte as costas até estalar, que te faça companhia nos seus melhores e piores momentos da vida. Procure quem te ajude a crescer, quem faça compras com você, quem te ajude na mudança, quem trate bem sua família e amigos. Procure e você achará alguém que esteja disposto a ser um sonho para você, não acredite de forma alguma que o mundo possa ser um lugar impossível de se viver o amor.

Não tenha medo de sonhar alto! Não se contente com pouco, você certamente merece mais, merece cada pedaço dos sonhos que você tem dentro do seu coração. Não se sinta mal em partir, em buscar novos horizontes que te levem aos seus desejos mais pessoais. Não se submeta a falsos amores, a pessoas superficiais, a relacionamentos abusivos. Aponte para o caminho da sua felicidade e vá sem medo, nunca é tarde, todo mundo tem seu futuro reservado em algum lugar, não perca tempo por medo, o medo sabota o amor! E se você não se achar merecedor desse amor, prove para o mundo que você merece sim, seja essa pessoa! Se entregue de corpo e alma para outra pessoa e faça cada pedaço dessa história valer, mostre que bons amores são feitos de reciprocidade!

O mundo tem precisado urgentemente de bons exemplos, seja um deles!

0 comentários

24 anos, engenheiro civil por formação e escritor por paixão. Adora uma boa leitura, séries e filmes. Exagerado, admirador do cotidiano e péssimo escritor de perfis.

Nem sempre podemos estar rodeado de amigos e familiares, às vezes nos mudamos pra uma cidade distante, outras passamos muito tempo só devido ao cotidiano, mas isso não quer dizer que precisamos nos isolar e dormir o dia todo!

Você pode vencer o tédio!! É importante aprender a gostar da própria companhia, pois isso fortalece o amor próprio e a autoconfiança. Veja a seguir dicas que irão mudar seus dias que ao invés de perder tempo fazendo nada, você será ainda mais feliz <3

  • Coloque seus fones de ouvido e escute uma playlist totalmente aleatória e aprenda a gostar de músicas novas. As que você mais gostar, monte coreografias e dance pela sala toda.
  • Vá ao cinema e assista aquele filme que você sempre quis mas ficou com vergonha de chamar os amigos por acharem que o filme era bobo demais,  depois dê uma volta no shopping e se permita levar pelo menos uma blusinha pra casa.
  • Faça um spa em casa: pegue uns produtinhos aqui, umas toalhas ali, coloque uma música relaxante, tome aquele banho demorado, faça uma hidratação no cabelo, unhas, tudo! Você merece!

  • Pegue aquele livro que você comprou e nunca leu e dê a ele uma chance. Caso não tenha, é sempre bom reler aquele livro que marcou uma fase da sua vida.
  • Tente criar uma receita nova, experimente os ingredientes que tem em casa e veja qual combina, qual dá erro e se no final ficar bom, divulgue pros amigos.
  • Sabe aquela série que você não teve tempo de assistir? Que tal maratonar? Pipoca, brigadeiro, chocolate quente e a netflix ON!

  • Faça um DIY. Pesquise na internet ou invente, mas renove suas blusinhas, ou faça alguma decoração pro seu quarto. São tantas coisas que quando você começa a customizar, não vê nem o tempo passando.
  • Mande cartas para aquelas pessoas que são especiais. Tirar um tempinho para escrever vai deixar você e a outra pessoa ainda mais feliz. Não é todo mundo que tem essa dedicação, né? E afinal, receber um mimo desse é maravilhoso e anima o dia de qualquer um <3
  • Se nada te animar, coloque no youtube e siga o primeiro tutorial que você achar. A ideia é experimentar coisas novas e vê se realmente funciona como o vídeo mostra.

Depois disso tudo, acho que é hora de dormir, né? Agora não tem mais desculpas pra dizer que está no tédio, basta seguir as dicas acima! O que você faz de diferente quando tá entediada? Conta pra gente, e ah, não deixa de dizer qual das dicas você mais gostou!!

0 comentários

Técnica em Informática pelo Instituto Federal de Rondônia, estudante de moda na UFG, 22 anos e blogueira. Escrevo sobre moda, culinária, decoração, viagens e o que vier na cabeça no blog http://anastaciakaziuk.com.br/home Redes Sociais: @AnastaciaKaziuk

Escute enquanto lê:

Quero começar esta carta dizendo que eu nunca de fato pensei em te escrever até pouco tempo atrás. Pensei que você não fazia mais parte dos meus sentimentos ou da minha vida. Pensei que você era passado, apenas porque já passou. Mas estava enganada, você está engasgada em mim, você ficou. Você foi o sangue que eu não consegui deixar que escorresse, eu não consegui me lavar, não deixei a que água limpasse meus machucados. Você coagulou e me impediu de te extravasar pra fora de mim.

Por tal razão, estou te escrevendo pela primeira vez. Estou aqui, na frente do computador deixando que o sangue finalmente escorra, e que o corte que você deixou depois me apunhalar pelas costas, vire apenas uma cicatriz. Estou me permitindo sentir a dor que você causou, e quer saber? Foi uma dor insuportável. Você foi o meu primeiro coração partido.

Por muito tempo eu não quis saber de você, só de ouvir o seu nome, eu já sentia que meu corpo era habitado por uma raiva sem tamanho. Eu evitava lembrar que você havia existido e arruinado um amor que eu jurava, que era para sempre. Quando eu decidi perdoar ele, eu tinha plena noção de que teria que esquecer aquele acontecimento, ou pelo menos, fingir que havia esquecido. Empurrei com a barriga um relacionamento durante mais quatro anos e você sabe, porque assistia de camarote. No fundo, eu não o amava mais e jamais o enxergaria da forma que eu fazia antes de você.

Meu relacionamento foi destruído pelos seus olhos claros e pela sua boca, que encontrou o caminho dos lábios dele.

Eu só queria ter sido madura o suficiente para encarar vocês dois nos olhos e deixá-los. Mas não fui. Hoje, eu vejo que dizia perdoar você da boca para fora, porque o que estava aqui dentro, borbulhava cada vez mais. O sentimento de não ter sido suficiente me cortava todas as vezes em que eu tentava fazer algo novo. Você não só afetou o meu namoro, você afetou a minha vida. E eu nunca vou esquecer daquela noite em que eu descobri que vocês haviam me ferido de uma maneira que eu nunca havia sido ferida.

Você não sabe, mas eu chorei a madrugada inteira me perguntando o motivo de vocês dois terem deixado aquilo acontecer enquanto eu não estava por perto.

Sim, depois de anos eu resolvi atribuir a culpa à vocês dois. Antes, eu tentava fechar os olhos e colocar o peso inteiro em você, que supostamente era para ser minha amiga. Eu te xingava de todos os nomes na hora das brigas, mas lá dentro do meu coração, eu sabia que você não era a única culpada. Ele era meu namorado, o amor da minha vida, a pessoa que eu confiava o meu mundo inteiro. Quando ele mesmo deixou que meu mundo se espatifasse no chão, óbvio que eu culpei você. Afinal, as mãos dele estavam ocupadas puxando-a pelos cabelos em um beijo quente.

Mas não, era Ele quem me devia algo. Você foi apenas obra do acaso, não foi? Poderia ter sido qualquer uma. Claro que eu ainda penso que era seu papel falar que “não”, era seu papel pensar em mim também. Mas no fim das contas, você pagou um preço caro e ainda paga. Sei que sua consciência não anda limpa, e que você coloca a cabeça no travesseiro e sente culpa. Se não, você não veria todas as coisas que eu posto, também teria me esquecido, não é mesmo?

Mas I, eu descobri que meu perdão é pouco pra você, sabe por que? o perdão que você precisa tem que vir de si mesma. 

Por mais essa razão, que eu resolvi lhe escrever. Resolvi assumir a dor que vocês dois me causaram, e seguir em frente, pela primeira vez. Resolvi entender que você não somente merecia meu perdão, mas também um recado lhe dizendo “Se perdoe também”. Entendi que o rancor era o real motivo de não conseguir queimar essa história dentro de mim, e como você deve imaginar pelo pouco que me conheceu, eu nunca gostei de guardar sentimentos ruins.

O rancor está indo embora junto das palavras que são digitadas.

A sua parcela de culpa no meu coração quebrado ainda é totalmente sua, mas a dele, ele vai carregar também. Enquanto isso, eu vou finalmente deixá-los. Não para serem um do outro, porque eu sei que isso vocês nunca foram. Mas para serem pessoas com uma ficha limpa no meu organismo.

Eu achei que ia me casar com ele mas realizei sonhos maiores.

A noite fatídica em que vocês me quebraram ao meio não me incomoda mais. Seu nome não me incomoda mais. Eu sou maior e eu me reergui.

Portanto, seja feliz, porque eu sou MUITO. Leve na sua bagagem o que aconteceu e aprenda. No fim, você também saiu magoada por vontade própria.

Eu te perdoo por ter me feito sangrar e te agradeço por ter me tornado mais forte. Eu te perdoo por ter me feito sentir insuficiente por anos, e te agradeço por ter me tornado MINHA e de mais ninguém. Eu te perdoo pelas lágrimas que você arrancou de mim, pelos band-aids que eu tive que colar no meu coração e por todas as vezes em que vi meu relacionamento descer ladeira à baixo e te agradeço por ter me tornado capaz de enxergar a realidade.

Você poderia ter sido uma participante com mais luz na minha história, e eu teria adorado você. Mas, apesar de tudo, mesmo que na base da “porrada” você acabou por ser alguém que veio na minha vida pra me ensinar que nem tudo é como nos contos de fadas.

Ah, e o mais importante, você está me ensinando agora mesmo à perdoar de verdade.

Sendo assim, me despeço de você (e dele) e de todo o resto. Agora eu posso me envolver em outro relacionamento sem medo do que virá, posso ser feliz sem essa pontinha de mágoa que eu guardava. Agora, sou livre.

E você? Ah, seja o que quiser.

Att,
Ex namorada do cara que você também amou.

4 comentários

20 anos de muita história para contar, autora do blog duzentaslinhas.com.br, residente do país das maravilhas e escritora nas horas vagas - nas outras também. Geminiana, sonhadora, avoada, estudante de psicologia, especialista em matérias impossíveis e completamente apaixonada por pessoas, flores e tudo que há de belo no mundo. Acredita em fadas, sereias e em um amor que cura todos os males. Quer conversar comigo pelas redes sociais? Fácil, só me chamar em @duzentaslinhas  Ou quer desabafar secretamente? Me chama no snap duzentaslinhas ou pode me mandar sua história pelo e-mail duzentaslinhas@gmail.com (juro que sou boa em conselhos)  

Oi, gente, tudo bem? Em Janeiro publiquei um post aqui no blog dizendo que procurava novos colunistas para colaborarem com o blog, e fiquei muito feliz com a recepção que essa seleção teve. 

Foram mais de 3.000 emails, e eu passei dois longos meses lendo um por um, em pessoa. Sim, eu mesma li todos os emails, acham que tenho ajudante? Que nada. Não confio em ninguém para julgar vocês! Então depois de muito analisar, ler, ler, ler, ler, posso dizer que todos tem muito talento, muito potencial, e fiquei muito feliz de ver que tanta gente tem o sonho de ser escritor. Mas adivinhem, vocês já são. Basta escrever! 

No fim, selecionei 60 pessoas que foram para a fase final, e essas 60 pessoas receberam um email meu avisando que elas haviam conseguido. Então se você não recebeu um email, não fique triste. Eu li o que você me mandou, viu? Quem sabe numa próxima oportunidade? E para os 60 pré selecionados, pedi que me enviassem mais um post até o domingo dessa semana, pois na segunda feira eu anunciaria os novos colunistas oficiais. 

Achei legal fazer mais essa “etapa” pois como já se passaram dois meses, pode ser que eu tenha selecionado alguém ali que não queira mais o cargo. Então dentre os que me responderem, vou escolher os definitivos. 

Obrigada a todos que participaram, e obrigada pela paciência. Espero que gostem do resultado final! Tem muita gente talentosa vindo por ai! Um beijo <3

6 comentários

Isabela Freitas tem 25 anos, mineira, atualmente em São Paulo, mas vive mesmo no mundo da Lua. Gosta do número 7, amores de arrancar o coração, bichinhos de rua e músicas fofinhas. Ah, ela adora signos também. Sagitariana, teimosa, sincera, sonhadora, dramática e um pouco exagerada. Mas só um pouquinho. Autora dos livros "Não se apega, não" e "Não se iluda, não", e você pode comprá-los aqui. Juntos eles já venderam 500.000 exemplares e até hoje eu não acredito nisso.

Hoje, dia 8 de Março, não é apenas mais uma terça feira. É o meu dia, o seu dia, o nosso dia. Dia Internacional da Mulher. E para comemorar esse dia, dei um recadinho rápido lá no GShow, pros bastidores do Encontro, meu programa preferido da vida e que não me canso de falar bem. As vezes até pareço contratada pela Fátima Bernardes de tanto que eu falo bem dessa mulher, viu? (inclusive vou deixar aqui mais uma vez minha admiração pela classe e simpatia dela, meu-deus, minha crush eterna)

Confere a matéria que vale a pena, viu? 

feliz-dia-internacional-da-mulher

Clica aqui pra ir lá no site do GShow ver o que eu falei. (foto reprodução Gshow)

2 comentários

Isabela Freitas tem 25 anos, mineira, atualmente em São Paulo, mas vive mesmo no mundo da Lua. Gosta do número 7, amores de arrancar o coração, bichinhos de rua e músicas fofinhas. Ah, ela adora signos também. Sagitariana, teimosa, sincera, sonhadora, dramática e um pouco exagerada. Mas só um pouquinho. Autora dos livros "Não se apega, não" e "Não se iluda, não", e você pode comprá-los aqui. Juntos eles já venderam 500.000 exemplares e até hoje eu não acredito nisso.

Oi, gente! Tudo bem? Quanto a seleção de novos colunistas do blog, posso dizer que foram 3.000 candidatos. Pois é. “Ah, Isabela, alguém está te ajudando a escolher?”. Olha… Não. Euzinha, pessoalmente, estou lendo email por email. E isso demora muito. Então, eu sei que disse que o resultado sairia depois do carnaval, mas ficou completamente impossível que isso acontecesse, até porque estou de mudança pra SP, e essa vida não está fácil. Tem dia que não estou tendo tempo nem pra respirar.

Então vim aqui por meio deste post dizer que o resultado ainda vai sair em MARÇO, não sei quando, mas sairá em Março nem que seja no último dia. To me esforçando pra ler todos emails, e não ser injusta com ninguém. Tá? 

E ah, não estou aceitando enviados depois do prazo (que era o carnaval). Então fiquem tranquilos que mais concorrentes não poderão entrar nessa competição de gigantes. HEHE

Obrigada por todos que se inscreveram, não vejo a hora de poder anunciar os escolhidos. Só peço um pouco de paciência <3

8 comentários

Isabela Freitas tem 25 anos, mineira, atualmente em São Paulo, mas vive mesmo no mundo da Lua. Gosta do número 7, amores de arrancar o coração, bichinhos de rua e músicas fofinhas. Ah, ela adora signos também. Sagitariana, teimosa, sincera, sonhadora, dramática e um pouco exagerada. Mas só um pouquinho. Autora dos livros "Não se apega, não" e "Não se iluda, não", e você pode comprá-los aqui. Juntos eles já venderam 500.000 exemplares e até hoje eu não acredito nisso.

Oi, gente. Como vocês estão? Estou muuuito bem. Recentemente tenho percebido que alguns colunistas aqui do blog não estão levando mais a sério o “trabalho” deles por aqui, e fiquei um pouco chateada ao perceber isso, porque aqui é uma oportunidade legal para aqueles que querem entrar nesse mundo da internet terem uma chance de serem reconhecidos (pelo menos um pouquinho, por quem me segue <3). De pouco em pouco quem escreve aqui no blog vai conquistando seu próprio público e deixa de ser apenas o meu colunista, para ser ele mesmo. Com seus próprios seguidores, fãs, já teve até colunista meu lançando livro! Vai vendo.

Pensando nisso queria abrir aqui a oportunidade pra vocês, que gostam desse mundo de blog, e que querem se comprometer em ter um compromisso com quem o lê, de postar toda semana, e criar um vínculo com os leitores, para se juntar a minha equipe.

O serviço não é remunerado, ainda não tenho essas condições, mas todo início é assim, né? A gente começa por paixão. Quem dera eu conseguisse manter o blog atualizado sem precisar de colaboradores, mas infelizmente com livro, Youtube, e alguns projetos paralelos que eu to levando, fica impossível.

 

 

Então chega de conversinha, é o seguinte, preciso de colunistas que falem sobre os seguintes assuntos:

– Relacionamentos (que escrevam textos sobre relacionamentos bem elaborados, divertidos, dando sua opinião)

– Crônicas (que escrevam crônicas bonitinhas, tristes, loucas, o que for! Que criem histórias pra gente imaginar e sonhar <3)

– Filmes e séries (que escrevam sobre o que estão assistindo, sobre os últimos lançamentos no cinema, que estejam por dentro das novidades nesse universo e saibam trazer isso para o blog)

– Música e universo Pop (que escrevam sobre celebridades, falem sobre a vida delas, fofocas, e traga as novidades do mundo da música pra gente)

– Temas gerais (colunistas que sabem falar de tudo um pouco. Dicas de compras, receitas, dicas de instagram legais pra seguir, enfim. Pessoas que saibam criar conteúdo diferenciado pro blog que não seja de nenhum dos outros temas citados acima!) 

Esses são as cinco categorias, e você pode se inscrever somente para UMA. Escolha a que você mais gosta e me envie um email no endereço: colunistasblogisabela@hotmail.com com as seguintes coisas:

– Seu nome, idade, onde mora, o que estuda/trabalha, se tem blog (e deixa o endereço), uma foto sua, e se pode escrever pro blog uma vez por semana (pelo menos!)

– Coloque no assunto do email qual categoria você escolheu, por exemplo, se escolheu filmes e séries, o assunto do email será FILMES E SERIES.

– Não mande email repetido. Isso atrapalha na seleção. 

– E O MAIS IMPORTANTE: coloquem em anexo (ou no corpo do email mesmo) dois exemplos de posts (como se você já fosse uma colunista e estivesse postando no blog) que você faria do tema escolhido. Isso será primordial para que eu veja sua linguagem, seu jeito, e talvez te chame!

Combinado?

Estou ansiosa pra escolher novas pessoas pra trabalhar aqui nesse cantinho comigo <3 espero que gostem da oportunidade. Divulgo o resultado após o carnaval!

32 comentários

Isabela Freitas tem 25 anos, mineira, atualmente em São Paulo, mas vive mesmo no mundo da Lua. Gosta do número 7, amores de arrancar o coração, bichinhos de rua e músicas fofinhas. Ah, ela adora signos também. Sagitariana, teimosa, sincera, sonhadora, dramática e um pouco exagerada. Mas só um pouquinho. Autora dos livros "Não se apega, não" e "Não se iluda, não", e você pode comprá-los aqui. Juntos eles já venderam 500.000 exemplares e até hoje eu não acredito nisso.

Minha festa de aniversário aconteceu no dia 5 de Dezembro, em uma granja de Juiz de Fora, e só chamei pessoas íntimas mesmo: meus amigos, e meus familiares mais íntimos. Gosto de aniversários assim, onde consigo dar atenção pra todo mundo, e sei que todos que estão ali, estão porque eu realmente me importo com eles, e faço questão da sua presença por lá. 

No dia da festa eu não postei NA-DA nas minhas redes sociais porque no local da granja não pegava NENHUMA operadora! Triste! Mas para nossa felicidade, tínhamos um fotógrafo, e ele registrou todos os momentos pra vocês: 

 

As fotos foram feitas pelo @jrfariastudio (segue lá no instagram!). Gostaram? Já quero ano que vem…

15 comentários

Isabela Freitas tem 25 anos, mineira, atualmente em São Paulo, mas vive mesmo no mundo da Lua. Gosta do número 7, amores de arrancar o coração, bichinhos de rua e músicas fofinhas. Ah, ela adora signos também. Sagitariana, teimosa, sincera, sonhadora, dramática e um pouco exagerada. Mas só um pouquinho. Autora dos livros "Não se apega, não" e "Não se iluda, não", e você pode comprá-los aqui. Juntos eles já venderam 500.000 exemplares e até hoje eu não acredito nisso.

(CUIDADO!) Esse post contém spoilers.

as-10-cenas-mais-marcantes-de-pretty-little-liars?

Oi, gente. Tudo bem? Como grande fã de Pretty Little Liars, vim aqui fazer um post pra gente relembrar os 10 momentos mais marcantes da série. Pra que esse post acontecesse pedi ajuda lá no twitter, e pedi ajuda a um dos maiores fãs de PLL que conheço: @felipedmes lá no twitter (sigam, ele tá sempre falando das liars!). Acho que conseguimos juntar, em ordem cronológica, os momentos mais marcantes de tudo que já aconteceu. Vocês adivinham quais são? Vem ver 🙂

 

1- A primeira mensagem de A. para as Liars. "I'm still here bitches, and I know everything -A."

 

 

2- Mona revelada como a primeira A.

 

3- Spencer descobre que "Toby é a A."

 

4- Spencer é colocada no Radley.

 

5- Ezra é A.

 

6- Alison está VIVA.

 

 

7- Mrs. DiLaurentis é achada morta.

 

8- Alison voltando pra escola.

 

9- Liars sendo presas.

 

 

10- Charles é revelado.

Gostaram do post? Eu fiz os momentos mais marcantes de Gossip Girl também. Qual a próxima série que você gostaria de ver aqui na coluna?

35 comentários

Isabela Freitas tem 25 anos, mineira, atualmente em São Paulo, mas vive mesmo no mundo da Lua. Gosta do número 7, amores de arrancar o coração, bichinhos de rua e músicas fofinhas. Ah, ela adora signos também. Sagitariana, teimosa, sincera, sonhadora, dramática e um pouco exagerada. Mas só um pouquinho. Autora dos livros "Não se apega, não" e "Não se iluda, não", e você pode comprá-los aqui. Juntos eles já venderam 500.000 exemplares e até hoje eu não acredito nisso.