CATEGORIA: Séries

Seis motivos para começar a assistir Quantico

Um grupo de jovens brilhantes, lindos e inteligentes é recrutado para se tornar agentes especiais do FBI. Para isso precisam passar por um treinamento rigoroso, físico, psicológico e intelectual, na Base Quantico. Tudo se transforma quando, meses depois, um deles se torna o principal responsável pelo maior ataque a Nova York desde 11 de setembro. Ficou curioso? Essa é a trama do seriado Quantico. Veja mais alguns motivos para começar a se viciar.

1. De Bollywood para Hollywood


A atriz Priyanka Chopra, que protagoniza a série, já era a queridinha de Bollywood (para quem não sabe é o Hollywood da Índia), se destacando como uma das mais bem pagas, até que veio para América a fim de embelezar e dar um show de atuação em Quantico. A indiana, que já foi Miss Índia e Miss Mundo, deixa muita norte-americana no chinelo e além de ter uma beleza estonteante é muito talentosa. Já dá para prever um futuro promissor.

2. Elenco diversificado


Tem gay, judeu, muçulmana e a lista não para de crescer. Esse é um dos fatores que enriquece a série. É admirável assistir uma produção que se preocupa com a representatividade e trata isso com uma dose de realidade que falta em outras atrações. Pois não dá para fingir que todo mundo aceita homossexuais ou que os muçulmanos não são vistos com outros olhos.

3. Enredo fora do comum e imprevisível


Já assistiu algum filme ou seriado que inicia lá no futuro e depois vem contando o que aconteceu até chegar aquele ponto? Quantico começa exatamente assim, mas, por incrível que parece, consegue fugir do lugar comum e contar a história de forma imprevisível, sem perder o fôlego em momento algum. Todo episódio tem algo novo acontecendo e não deixa o espectador esmorecer. Além disso, tem um aspecto na edição totalmente particular que deixa tudo mais gostoso de assistir.

4. Protagonista que detesta relacionamentos

Vamos falar de Alex Parrish, a protagonista do seriado! A atriz que a interpreta é indiana e o criador da trama aproveita isso para inserir na história da personagem um enredo parecido. Parrish é mestiça, possui uma personalidade forte e tem uma aversão a relacionamentos longos, isso é evidenciado logo no episódio piloto. Tá, mas e daí? Essa característica é indiscutivelmente rara em protagonistas femininos, que na maioria das vezes são românticos e carentes. Mais um ponto positivo para Quantico!

5. Caracterização impecável


Um dos pontos que mais chama atenção em Quantico é a impecável caracterização do elenco. A trama sofre uma passagem de tempo não tão grande, cerca de dez a doze meses, mas é perceptível a mudança nos personagens, tanto pela diferença da carga emocional do que estão vivendo, quanto pela alteração de visual, que inclui cabelo, maquiagem e figurino. Tudo é bastante cuidadoso e muito bem feito.

6. Grandes personagens femininos

E não é só a personagem de Priyanka Chopra que chama atenção na série. Além de Alex Parrish, temos a muçulmana cheia de personalidade, Nimah Amim, que inclusive é vivida por Yasmine Al Massri, uma atriz de origem libanesa. Tem também Shelby Wyatt, que possui um aparência frágil e doce, mas é uma das melhores atiradoras da turma de recrutas e não perde uma luta; Natalie Vasquez que ingressa no FBI para proteger a filha e tantas outras personagens que mostram para que veio.

Te convenci a assistir? A boa notícia é que Quantico já tem a primeira temporada disponível na Netflix e a segunda estreia dia 25 de setembro no canal ABC.

Escrito por Isabel Tavares

Jornalista, apaixonada por histórias e pela arte de encantar pessoas através da escrita. Tenho 22 anos e amo moda, cinema, seriados e histórias encantadoras. Visite meu site: isabeltavares.com // Baixe o meu e-book "Entre a Fé a Paixão" aqui

Seis novos seriados para viciar

Assistir seriados é tão viciante que estamos sempre em busca de novas atrações para acompanhar. Então, confira alguns seriados, estreados entre o final de 2015 e esse ano, para começar a assistir hoje mesmo.

Legends of Tomorrow

Imagine um seriado misturando Arqueiro Verde e The Flash? Dois super heróis pouco explorados no mundo televisivo e cinematográfico formando uma equipe de heróis e vilões, com o objetivo de fazer uma viagem no tempo para salvar o mundo. Esses heróis e vilões são outros poucos conhecidos da DC, entre eles Onda de Calor, Capitão Frio, Átomo, Nuclear, Hawkgirl e Canário Branco. A roteirista da série é ninguém menos que Julie Plec, também responsável por dois seriados de sucesso, The Vampire Diares e The Origanals. Assista ao trailer.

Quantico

O seriado apresenta um grupo de jovens brilhantes e experientes que serão levados ao limite em um treinamento rigoroso na Base Quantico. Parece impossível que algum deles pode ser o responsável pelo maior ataque a Nova York desde 11 de setembro. Assista ao trailer.

Containment

E a Julie Plec não para, ela acabou de estrear uma nova adaptação. Containment irá se passar na cidade Atlanta, onde uma doença misteriosa faz os habitantes viverem presos em quarentena, mesmo os que não estão infectados, isso os força a lutarem por suas vidas desesperadamente. Parece que já ouvimos essa história em algum lugar não é? Mas quando se trata de Plec podemos esperar um seriado cheio de surpresas e muito bem produzido. Assista ao trailer.

Supergirl

A prima poderosa do Superman, Kara Zor-El, finalmente ganhou uma atração só dela. A jovem vive uma vida normal até descobrir que pode fazer a diferença no mundo com seus super poderes. O seriado é um investimento do canal CBS e foi muito comparando ao filme O Diabo veste Prada. Assista ao trailer.

Minority Report

Baseado no filme de Steven Spielberg, Minority Report, um dos três precogs se esforça para levar uma vida humana normal, mas é atormentado por suas visões do futuro. No entanto, nem tudo é sofrimento para Dash, ele irá encontrar uma detetive disposta a ajudá-lo. Assista o trailer.

Blindspot

Uma bela mulher acorda sem identidade e sem memória no meio da Times Square, em Nova York. O corpo da moça é coberto por tatuagens de símbolos e escrituras, que está sendo usado pelo FBI em uma investigação para descobrir pistas sobre uma conspiração criminosa. A primeira temporada do seriado está disponível na Netflix. Assista ao trailer.

Qual seriado você mais se interessou em assistir?

Escrito por Isabel Tavares

Jornalista, apaixonada por histórias e pela arte de encantar pessoas através da escrita. Tenho 22 anos e amo moda, cinema, seriados e histórias encantadoras. Visite meu site: isabeltavares.com // Baixe o meu e-book "Entre a Fé a Paixão" aqui

Motivos para amar Stranger Things, a nova série "queridinha" da Netflix

Talvez você já tenha ouvido falar da tão comentada e recém lançada série da Netflix, a "Stranger Things". A série saiu no último dia 15 e desde então ganhou o público de uma forma incrível, passando "Game Of Thrones" e chegando no topo das séries mais populares em algumas plataformas, como por exemplo o IMDb, o maior banco de dados de séries e filmes da internet.

Antes de tudo, dá uma olhada na sinopse e num dos trailers da série:

"Ambientada em Montauk, Long Island, conta a história de um garoto que desaparece misteriosamente. Enquanto a polícia, a família e os amigos procuram respostas, eles acabam mergulhando em um extraordinário mistério, envolvendo um experimento secreto do governo, forças sobrenaturais e uma garotinha muito, muito estranha."

A série faz jus ao sucesso que anda fazendo, mas se ainda não se convenceu de assistir, saca só alguns motivos que podem te fazer amar "Stranger Things".

1. As diversas sensações

Muitos ainda não deram chance à série por acharem que se trata de uma história de terror por causa do próprio nome, mas estão enganados. A série proporciona diversas sensações e sentimentos ao longo dos episódios: um pouco de medo, suspense, curiosidade e até risadas. Mas não se preocupe, não é uma série de terror, apesar de estar conquistando fãs que curtem esse estilo.

2. As incríveis atuações

Por favor, muitas palmas para os atores dessa série. Dos pequenos até os mais velhos, todos os personagens são muito bem representados. O destaque fica para a personagem "Onze", interpretada pela jovem Millie Bobby Brown, que vem ganhando o público com seu carisma em suas redes sociais.

3. A trilha sonora com clássicos dos anos 80

Bem difícil encontrar alguém que nunca tenha ouvido pelo menos uma das músicas tocadas na série, ainda mais quando se trata da clássica "Should I Stay or Should I Go". Mas se for o seu caso, vale a pena conhecê-las, músicas das boas. Aproveitando o assunto, liberei aqui uma playlist só de brasileiríssimas para ouvir e se apaixonar e você pode acessá-la clicando aqui.

4. Dá pra assistir tudo em um único dia!

Talvez nem seja um motivo para amar "Stranger Things", mas é válido citar para aqueles que, assim como eu, são SUPER ansiosos. A primeira temporada da série tem apenas 8 episódios com menos de 1 hora de duração cada um e você vai se envolver de uma forma tão intensa que quando ver já acabou. #VemSegundaTemporada

5. As referências ao mundo Geek e aos anos 80

Vai ter RPG sim e se reclamar vai ter mais RPG! São muitas as referências aos jogos de RPG e outros desse mesmo meio. Mas quem não se identifica, pode ficar tranquilo, pois as cenas não são nenhum pouco cansativas, pelo contrário. E voltando aos anos 80, fãs de E.T, Poltergeist, Os Goonies, Enigma de outro mundo e Conta Comigo poderão amar ainda mais essa série.

Poderia passar horas citando mil outros motivos para te fazer correr e assistir a essa série maravilhosa, mas vou resumir tudo em duas palavras: simplesmente assista. Caso já tenha assistido, conta aqui nos comentários o que achou e o que mais podemos dizer para aqueles que ainda não viram.

Escrito por Marcos Sena

Não tantas primaveras, mas muitas histórias. Carioca, futuro jornalista, blogueiro sonhador, youtuber, fotógrafo nas horas vagas e pai de um bulldog francês, o Frederico. Apaixonado por viagens, blogosfera, culinária e compartilhar sentimentos em forma de imagens. Se você se identifica, garanto que vai gostar de me acompanhar nas minhas redes sociais, te vejo lá!

Seriados originiais da Netflix que te farão grudar na tela

Não é novidade que a Netflix tem investido pesado em produções próprias. E o que poderia parecer um fracasso tem tido um retorno totalmente inverso. A empresa já virou uma febre em vários lugares do mundo, inclusive no Brasil. Agora, que tem focado em produções originais, o sucesso só tende a crescer. Veja alguns seriados originais da Netflix que te farão grudar na tela.

Sense 8

Criada pelas mesmas diretoras de Matrix, o seriado estreou em2015 e já se tornou um fenômeno mundial. Oito pessoas completamente diferentes que vivem em cidades espalhadas pelo mundo estão conectadas psicologicamente e fisicamente de forma inexplicável. Eles começam a sentir sensações estranhas, ver coisas e adquirir um conhecimento que não tinham antes. As irmãs Wachowski trazem uma fotografia e dinâmica de cenas muito interessantes para Sense8, cada novo episódio é mais viciante que o anterior. E a boa notícia é que a segunda temporada chegará em breve, com cenas inéditas gravadas no Brasil. Primeira temporada | 12 episódios

Between

Uma doença misteriosa mata todos os habitantes maiores do 22 anos na cidade de Pretty Lake e então o governo decide isolar os jovens sobreviventes à própria sorte. O seriado tem uma ambientação bem obscura, mas o enredo é diferente pelo mistério sobre a doença que ninguém conhece. Mais interessante é que parece um cenário de terror pós apocalíptico só que sem zumbis e catástrofes da natureza. Primeira temporada | 6 episódios / Segunda temporada | 6 episódios

Marco Polo

Seriado histórico que mostra os primeiros anos de Marco Polo na corte de Kublai Khan do Império Mongol. Uma produção fantástica que detalha a vida do explorador ocidental. A trama é um pouco "lenta" por se tratar de uma história real e por se encaixar no gênero dramático, mas vai te prendendo com o decorrer dos episódios. Primeira temporada | 10 episódios / Segunda temporada | 10 episódios

Demolidor

A união entre a Marvel e Netflix deu origem a série exclusiva do herói cego que vive como advogado durante o dia e a noite usa suas habilidades para combater os crimes que rondam a cidade de Nova York. Por fazer parte do Universo Marvel, o seriado não é uma produção isolada, Demolidor faz conexão com os filmes produzidos pelo estúdio e também com a franquia do personagem no cinema. Além disso, essa é apenas uma das quatro séries sobre super heróis que ainda estrearão na Netflix. Primeira temporada | 13 episódios / Segunda temporada | 13 episódios

Jessica Jones

Mais um seriado da Netflix em parceria com a Marvel. Na trama, Jessica Jones abandonou sua vida como super-heroína e vem seguindo carreira como detetive particular na sua própria agência de investigações, a Alias Investigations. Mas, ela precisa enfrentar os traumas causados por Kilgrave, o vilão que a sequestrou no passado. A série fala sobre temas polêmicos, pouco abordados nos filmes da Marvel, e principalmente ressalta o poder feminino. Na Netflix está disponível a primeira temporada e a segunda já foi confirmada. Primeira temporada | 13 episódios

As produções originais da empresa americana estão se superando a cada nova estreia, não dá para perder! Se você gostou das dicas, me conta nos comentários.

Escrito por Isabel Tavares

Jornalista, apaixonada por histórias e pela arte de encantar pessoas através da escrita. Tenho 22 anos e amo moda, cinema, seriados e histórias encantadoras. Visite meu site: isabeltavares.com // Baixe o meu e-book "Entre a Fé a Paixão" aqui

Razões para se encantar pelo seriado Mistresses

Quatro mulheres, amigas, companheiras, inseparáveis e amantes! Essa é a base que sustenta o seriado Mistresses ou “Amantes”, em tradução livre para o português. E há quem crie preconceito só pelo título, mas basta assistir ao primeiro episódio para viciar nas quatro amigas: Savannah Davis (Savi), vivida pela atriz Alyssa Milano, Josslyn Carver (Joss), interpretada por Jes Macallan, April Malloy por Rochelle Aytes e Karen Kim com a atriz Yunjin Kim.

No ar desde 2013, com quarto temporadas, a série americana foi criada pela mesma roteirista de Gossip Girl, K.J. Steinberg, e ganha cada vez mais fãs pelo mundo todo (e eu faço parte desta estatística). O que mais atrai em Mistresses é como as personagens principais te envolvem em seus dilemas diários. A trama já começa com muita coisa acontecendo ao mesmo tempo e logo no episódio piloto temos cenas fortes, que comumente estariam presentes em capítulos intermediários, como sepultamento, aniversário e cenas quentes.

Demorou um pouco para entender o que o nome da produção tinha em relação a toda história das quatro amigas, e não, o enredo não se resume a quatro amantes medíocres e tão pouco a traições eminentes. O seriado exibe a relação verdadeira de cumplicidade e amor entre mulheres maduras e bem resolvidas, que sabem enfrentar seus problemas de frente. Se ainda não te convenceu, veja algumas razões para começar a assistir Mistresses.

Personagens bens construídos


Os personagens presentes na produção, principalmente as protagonistas, são o resultado de um trabalho impecável feito por Steinberg. April, Joss, Karen e Savi são bastante consistentes em suas atitudes e possuem uma personalidade única, baseada em pessoas reais. Facilmente nos identificamos com as situações que elas vivem e as decisões que tomam.

Savi é a renomada advogada bem sucedida na vida profissional, mas vive um momento delicado no casamento, quando o casal não consegue ter filhos. April é empresária e viúva, que cria sozinha a filha de 10 anos e ainda não superou a morte do marido, ela possui uma loja de decoração e vive bem financeiramente. Karen é uma psiquiatra, que se envolve romanticamente com um dos seus pacientes e acaba se dando muito mal por conta disso. Já Joss é a irmã mais nova de Savi, solteira e corretora de imóvel, ela é impulsiva e tem vários namorados ao mesmo tempo.

O melhor de tudo é ver a evolução de cada uma delas, analisar como elas mudam e crescem como pessoa através dessa cumplicidade que criam entre si. Os personagens secundários também tem sua importância, afinal são eles que criam as situações complicadas que elas vivem. Mesmo os que aparecem tão pouco, têm relevância para a história das protagonistas. O meu personagem favorito, sem contar com as protagonistas, é o chef de cozinha australiano, Harry Davis, marido da Savi. Ele tem um jeito todo durão, mas é louco pela esposa.

Figurino caprichado



Não tem como o figurino desse seriado não chamar atenção, afinal a roteirista de Gossip Girl não faria algo menos primoroso. A roupas das personagens se encaixam perfeitamente com a personalidade, tipo físico e profissão de cada uma. Savi se veste bem formal, por ser uma advogada prefere roupas mais clássicas e que não chamem atenção, como terninhos, vestidos de alfaiataria, cores sóbrias e nada de estampas ou babados. Mas, ainda assim ela consegue mostrar sua personalidade forte e autêntica através dos acessórios de cabelo. Savi usa e abusa de tiaras, enfeites laterais e penteados.

Já sua irmã, Joss, é totalmente o contrário, mesmo trabalhando com atendimento ao cliente, ela não resiste em se vestir de forma provocante, sempre com grandes decotes, mini saias e roupas justas. O cabelo é no estilo Gisele Bundchen, loiro, longo e ondulado, que a deixa ainda mais sexy.

April é a mãe de família, que se veste de forma bem simples e casual, mas ainda assim consegue ter estilo em suas composições, mesmo que esse estilo seja mais despretensioso e puxado para o lado hippie. Ela investe no famoso jeans acompanhado de peças alegres, lenços e batas, tudo cheio de estampas e cores vibrantes.

E por fim a Dra. Karem, que possui o estilo mais feminino e delicado de todos, ela adora usar vestidos soltinhos e estampados, com uma modelagem elegante e ao mesmo tempo jovial. O cabelo, assim como o da April, é sempre o mesmo, o que conserva o estilo de cada uma.

É tudo bastante especifico, pensado e repensado para cair como uma luva nas personagens. As roupas e o visual combinam muito com a personalidade delas, não tem como não se apaixonar.

Debate assuntos polêmicos

Um ponto que deixa a primeira temporada do seriado ainda mais valorizada é como a criadora K.J. Steinberg trata a homossexualidade, mesmo sendo um assunto polêmico e pouco aceito pelas pessoas. Em Mistresses essa questão é abordada naturalmente e acontece com uma das personagens que a gente menos espera. Não é como se o seriado fizesse apologia ao homossexualismo, mas trata do assunto sem preconceitos e sem discriminação. O assunto 'traições conjugais' também é relatado sem pré julgamentos e entendidos como erros que podem ser superados e evitados.

Traz uma mensagem única

Mistresses fala de amor e de relacionamentos verdadeiros vividos entre quatro mulheres. Elas se apoiam entre si, são cúmplices, brigam, mas fazem as pazes, não desejam mal uma a outra, muito pelo contrário. E mesmo odiando a atitude que a amiga tomou, ainda assim deseja o bem. O seriado mostra o oposto do que é visto ultimamente na TV, que são amigas traindo outra amiga, irmã apunhalando a outra pelas costas, inveja e um monte de coisas ruins que cercam o universo feminino. Mesmo que isso seja tão comum na vida real, a série mostra que é possível construir uma amizade pura e verdadeira entre mulheres, que se sustentam por amor e torna tudo uma verdadeira irmandade.

Além disso, transmite também a mensagem que “juntas somos mais fortes” elas se ajudam entre si, compartilham seus problemas e uma ajuda a outra a melhorar e superar suas dificuldades, não existe preconceito ou julgamento. Todas estão dispostas a se apoiar, a dá conselhos, e até broncas se for preciso, e mais do que isso, individualmente elas amadurecem com essa irmandade, elas se tornam mais fortes e resistentes, não se abalam mais tão facilmente com qualquer obstáculo, aprende a enfrentá-los com mais garra.

É um seriado plausível que merece ser assistido. A cada novo episódio aprendemos algo novo sobre a vida e como ela se apresenta para nós todos os dias.

Ficou com vontade de assistir o seriado? Mistresses é exibido pelo canal americano ABC e pela Sony.

Escrito por Isabel Tavares

Jornalista, apaixonada por histórias e pela arte de encantar pessoas através da escrita. Tenho 22 anos e amo moda, cinema, seriados e histórias encantadoras. Visite meu site: isabeltavares.com // Baixe o meu e-book "Entre a Fé a Paixão" aqui