“Se você não for difícil, ninguém vai te querer.”

“Mulher de verdade é difícil.”

“Nenhum homem dá valor para mulheres fáceis!”.

Essas e outras frases são repetidas constantemente em revistas, sites, programas de TV e até em conversas.  Também muito se ouve por aí que uma mulher precisa ser difícil para atrair as melhores pessoas do sexo oposto. Dizem que homens não gostam de mulheres fáceis, que você tem que jogar, deixa-lo esperando, fazê-lo correr atrás e mais um monte de baboseiras.

Veja, eu até concordo que você precise ser difícil para conquistar os melhores homens, no entanto, o meu conceito de “difícil” é um pouco diferente do que se tem por aí…

O que é exatamente ser difícil?

Pra mim, ser difícil significa ser uma pessoa que sabe o seu valor e que não está disposta a sair e se relacionar com qualquer um. É uma pessoa que possui altos padrões e que exige isso em um parceiro.

Por exemplo, você quer se relacionar com um homem honesto, gentil, que tenha bom papo, te valorize, trabalhe e que tenha vida própria, que saiba te dar atenção na medida certa, não demais nem de menos.

Se um playboyzinho de merda — daqueles que usam o dinheiro do papai e pedem mesas na balada, enchem de bebidas e tentam comprar mulheres com isso — se aproximar, você vai dar um fora instantaneamente, pois ele não cumpre os seus padrões.

Se você prefere um homem seletivo e um cara que você já viu pegando 3 na mesma balada iniciar uma conversa, você a encerra, porque não é isso que você procura…

Isso é ser difícil. É ser seletiva, saber o que quer e não aceitar nada menos que isso.

Agora, o grande problema que vejo são as meninas fazendo joguinhos ou se fazendo de difíceis.

O que é se fazer de difícil?

É simples, é você estar interessada em alguém e fingir que não está. É fazer joguinhos, demorar pra responder quando ele te chama no whatsapp, é demonstrar indiferença, deixar parecer que não está nem aí pra ele.

E isso atrai homens? Depende o que você considera um homem. Se pra você é alguém do sexo masculino, pode até atrair um mais inseguro ou um moleque… Agora se você considera homem um cara de valor, confiante, bem sucedido, alguém que também possui altos padrões, a resposta é um belo NÃO!

Os melhores homens sabem exatamente quando uma mulher está jogando e nada quebra mais a atração que isso. Pra um “bom partido”, uma mulher que joga não passa de uma criancinha mimada, alguém infantil com quem não vale a pena perder o seu tempo.

Pra ele, uma mulher faz joguinhos porque acredita que as suas qualidades não são boas o suficiente para estar com alguém como ele. E ele não quer uma mulher assim. Ele quer uma mulher confiante, uma mulher decidida, que sabe o que quer e vai atrás disso. Ele quer uma mulher que sabe o seu valor.

E, principalmente, ele quer sentir que foi escolhido entre os outros milhares de homens que têm por aí. Quer saber que cumpre os seus requisitos de homem. De novo: quer se sentir escolhido.

Ele não vê problema nenhum se você tomar a iniciativa, chama-lo pra sair, beija-lo primeiro ou até transar de cara. Na verdade, adora isso. Ele só precisa sentir que isso foi só com ele e não com todo mundo.

Grave as palavras seguintes:

Quando encontrar um homem que atinja os seus padrões, não tem mais sentido em “ser difícil”, ou como prefiro, se fazer de difícil.

Eu não estou dizendo pra sair se declarando ou escolhendo os nomes dos filhos ou o seu vestido de noiva. Mas para demonstrar interesse. Para chama-lo pra sair e após um encontro dizer que gostou de conhecê-lo. Para, em uma festa ou balada, ser gentil e simpática. Para esquecer joguinhos.

99,9% das mulheres que saí e eram extremamente atraentes — não estou falando só da aparência externa, mas do interior também, o pacote completo — ou me chamaram para sair, foram totalmente receptivas quando iniciei uma conversa com elas ou até, no fim da balada, disseram: “anote o meu telefone pra você ligar e a gente marcar algo”.

Na hora você fica : “Uau! Ela é confiante e tem iniciativa!”

Esse é o tipo de mulher que um homem quer. Uma que sabe o seu valor, que escolheu um homem entre milhares e que não tem necessidade de fazer joguinhos.

Já uma mulher que não gosta de si mesma, que não tem padrões, precisa dos joguinhos porque acha que não é o suficiente pra ele. Parece que ela não acredita que o cara possa estar interessado e por isso precisa dificultar as coisas. E te digo uma coisa: insegurança é brochante.

Então, a minha recomendação seria:

Defina os seus padrões, veja o que você quer em um homem. Quando encontrar algum que cumpra tudo que quer, esqueça joguinhos, pare de se fazer de difícil ou fingir desinteresse.

O máximo que vai conseguir é acabar o interesse dele…

Lembre: seja difícil na hora de escolher alguém, não quando encontra-lo.

0 comentários

Consultor de relacionamentos. Fala a realidade "na lata", sem mimimi ou enrolação. Conta a mais pura e simples verdade, doa a quem doer. Criador do blog Cérebro Masculino. Envie sua dúvida para: contesuahistoria@alexandrechollet.com que ela pode ser respondida aqui no blog :)

Este artigo não possui comentários